O que a Inteligência Emocional pode nos ensinar sobre Biohacking?

inteligência emocional

Costumo falar bastante sobre os fatores alimentares que influenciam a saúde do corpo. Hoje, escolhi falar sobre a inteligência emocional e o que ela pode nos ensinar sobre o biohacking como um todo.

Afinal, já estamos cansados de saber o quanto os desequilíbrios emocionais podem afetar a saúde corporal. Seja causando doenças ou as agravando cada vez mais.

O que é Inteligência Emocional?

É, basicamente, nossa capacidade de gerenciar emoções de maneira “inteligente”, isto é, racional.

De alguns anos para cá, muitos estudiosos têm se empenhado em desbravar as relações entre a inteligência emocional e as demais inteligências do cérebro, por meio das neurociências comportamentais.

Um dos primeiros teóricos a falar sobre o assunto foi Daniel Goleman, psicólogo. De acordo com ele, um indivíduo que tem essa inteligência desenvolvida é capaz de identificar e lidar com suas emoções mais facilmente.

Além do Goleman, Howard Gardner também foi um dos precursores dos estudos das inteligências.

Gardner desenvolveu a teoria das inteligências, que divide nosso funcionamento cerebral em 7 áreas de inteligência (algumas outras foram incluídas posteriormente).

O propósito de mencionar Gardner aqui é mostrar a vocês leitores que essas teorias são cientificamente embasadas e partiram de análises cerebrais consistentes. Essas análises buscavam relacionar cada área do cérebro com nossas “reações” comportamentais.

Gardner não falava em inteligência emocional, mas sim nas inteligências inter e intrapessoais. Estas, associadas, correspondem à emocional, desenvolvida mais a fundo por Goleman.

Qual a Importância do Sono em Nossas Vidas?

O que podemos concluir com isso?

<

Podemos concluir, então, que todos nós nascemos dotados de todas as inteligências e capacidades.

No entanto, cada um tem uma inteligência fundamental. Ou seja, uma área de funcionamento cerebral que se desenvolve com mais facilidade por cada pessoa.

Apesar disso, todas as outras inteligências também devem ser desenvolvidas ao longo da vida.

E é aí que entra a inteligência emocional como fator fundamental para o desenvolvimento pessoal e humano das pessoas, antes mesmo de desenvolverem inteligências específicas para capacidades que não se relacionam com a comunicação humana e interna.

Gorduras: Quais Devemos Consumir?

Por que hackear a mente é tão fundamental?

Pense comigo. Imagine que você teve um dia cheio de pepinos para resolver no trabalho. E que você não pode os resolver como gostaria.

Em seguida, você chega em casa estressado e ansioso. Come muito (ou não come). Sente-se improdutivo para fazer qualquer coisa.

Já que está frustrado, investe em alguma recompensa que possa te alegrar (doces, álcool, assistir televisão, compras impulsivas, etc.). E mesmo assim continua se sentindo mal.

Resolve deitar para descansar, já que não consegue fazer nada.

E de repente você percebe que, apesar do cansaço, não consegue dormir.

No outro dia, você acorda ainda mais exausto, ansioso e estressado. Afinal, sua noite de sono foi péssima e você se alimentou mal após um dia corrido.

O dia que se inicia provavelmente será ainda mais desgastante do que o anterior. A soma de muitos dias e noites como os desse exemplo são responsáveis por problemas como:

Fadiga adrenal, insônia, gastrite nervosa, síndrome do intestino irritável, depressão, burnout, agravamento de problemas de pressão e colesterol, etc.

Percebe a relação corpo x mente? Pois é. É por isso que hackear a mente é tão fundamental para que sua vida seja efetivamente saudável.

E, se você parar para pensar com calma sobre exemplo, notará que o alvo de todos os sentimentos ruins corresponde a algo muito simples: um problema que não pôde ser resolvido.

Aqui, a nossa protagonista, inteligência emocional, surge novamente!

As práticas que estimulam o desenvolvimento da inteligência emocional nos torna aptos a lidar com adversidades como essa de forma mais descontraída, passando muito longe do sentimento de estresse.

Aprenda a Controlar a Sua Mente e Você Aprenderá a Controlar o Seu Corpo

Inteligência emocional no controle de tudo

Um indivíduo emocionalmente inteligente entenderia que problemas no trabalho são mesmo muito comuns.

Entenderia, também, que se não há absolutamente nada que possa ser feito agora, não há motivos para se desgastar com preocupações.

Esse indivíduo também estaria ciente das diferentes formas de pensar presentes em seu ambiente de trabalho. Respeitando todas elas ao expor o que pensa. Consequentemente, cultivaria melhores relacionamentos.

Esse mesmo indivíduo muito dificilmente se sentiria inseguro sobre as próprias capacidades ao não conseguir resolver um problema no trabalho. Ou mesmo ao ser criticado por alguém.

A pessoa com inteligência emocional termina seu expediente e vai para a casa sem o peso das responsabilidades do trabalho em mente. Isso porque esse tipo de pessoa vive o momento presente.

Viver o momento presente nos torna mais seguros, nos traz maior autoconhecimento e elimina qualquer possibilidade de ansiedade paralisante, como no caso do exemplo.

Agora, você deve estar se perguntando: mas e como eu faço para desenvolver inteligência emocional?!

Em primeiro lugar, você deve estar realmente motivado a lutar por isso. Assim, o resto tende a ser mais fácil. E são diversas as práticas que estimulam o desenvolvimento dessa inteligência.

Por exemplo, Joana Carreirão e Denise Casagrande, sócias fundadoras da Quântica, são especialistas no assunto e oferecem Treinamentos In Company voltados também para essa finalidade.

Aqui no blog, sempre falo sobre práticas que prometem mudar completamente seu estilo de vida. E embora o enfoque seja para a parte física da saúde corporal, uma coisa depende muito da outra.  

Além disso, também ofereço algumas vídeo aulas gratuitas.  

Em parceria com as meninas da Quântica, desenvolvi um e-book que fala sobre Como Hackear a Mente e o Corpo para Ser mais Feliz e Produtivo. Lá, há um tópico inteiro dedicado ao assunto deste artigo: a tão preciosa inteligência emocional.

Mencionarei algumas das dicas presentes no material para que vocês percebam como pode ser fácil implementar alguns hábitos à rotina e desfrutar dos resultados emocionais disso.

Fadiga Adrenal e Cortisol: Qual a Relação? Confira!

Exercícios de Respiração

Ao identificar a presença de emoções negativas e tóxicas (devo mencionar que identificar e reconhecer essas emoções é o primeiro passo para tudo), invista nos seguintes exercícios respiratórios:

Para estresse:

Acomode-se, sentado, em algum ambiente agradável. Feche os olhos e preencha totalmente os pulmões de ar, durante aproximadamente cinco segundos. Em seguida expire lentamente.

Repita esse processo quantas vezes precisar. O segredo é que, paralelamente à respiração, sua mente esteja voltada para você mesmo. A repetição mental de alguns mantras também é muito eficaz durante a respiração.

Repita mentalmente – se preciso, em voz alta – a si mesmo “tudo pode ser resolvido”, “sou capaz de lidar com meus conflitos” ou então “posso resolver tudo o que estiver ao meu alcance”. De maneira geral, os mantras devem ser positivos (não inclua palavras de negação, como “nunca” e “não”).

Para ansiedade:

Feche os olhos e mantenha seu tronco ereto. Foque somente na sua respiração. Se sentir dificuldades para se concentrar, procure imaginar seus pulmões ou mesmo um balão enchendo e esvaziando conforme você inspira e expira.

Em seguida, inspire e expire pelo nariz lentamente por alguns segundos.

Feito isso, passe a respirar rapidamente. Entenda como “rapidamente” a forma como respiramos quando estamos ofegantes, por exemplo. Mantenha esta velocidade pelo tempo que conseguir.

Depois, volte a respirar profundamente de forma progressiva. Esse exercício deve levar alguns minutos a mais do que o primeiro e é designado “bhastrika pranayama” na yoga.

Esses são alguns exemplos simples. No material que mencionei, você encontrará dicas para melhorar a qualidade do seu sono (suplementos e técnicas).

Além de mais exercícios de respiração, informações sobre meditação e yoga, neurociências comportamentais, biohacking e formas de ser mais produtivo.

O material também conta com informações valiosas sobre a saúde antifrágil e as mudanças que ela pode proporcionar em sua vida.

Espero que o artigo de hoje tenha sido útil para todos os que desejam viver uma vida mais tranquila e, principalmente, mais saudável!

Gostou? Deixe seu comentário!

COMPARTILHAR
Doutor Rodrigo Neves é pós-graduado em nutrologia e endocrinologia, membro da American Antiaging Society nos Estados Unidos. Em sua incessante busca para mudar a saúde das pessoas de dentro para fora, fazendo com que aumentem a sua produtividade e longevidade, procurou conhecimento dos melhores médicos do mundo, e grandes lideres para realmente transformar pessoas.